Percebo que muitos alunos tem dificuldade de sair do nível monossilábico da língua, mesmo quando se trata de alunos intermediários ou até mesmo avançados. É muito comum perceber alunos dizendo que prefere uma coisa a outra mas sem detalhar melhor o porquê e é nesse momento, na hora de dar opinião e defender pontos de vista que o COMPARATIVO entra. Continue lendo…